1. Photo
  2. Photo
  3. Photo
  4. Title
  5. Photo
  6. Title
  7. Photo
  8. Photo
  9. Photo
  10. Photo
  11. Title 11
  12. Title 13
  1. Jassen Todorov - Violino
San Francisco State University
    Jassen Todorov - Violino San Francisco State University
  2. Sandra Cabral de Aquino
Violino - UFPB
    Sandra Cabral de Aquino Violino - UFPB
  3. Hermes Cuzzuol Alvarenga
Violino - UFPB
    Hermes Cuzzuol Alvarenga Violino - UFPB
   

Natural de Vitória - ES, Hermes Cuzzuol Alvarenga iniciou seus estudos na Escola de Música do Espírito Santo em 1974. Em 1980 transferiu-se para João Pessoa para integrar a OSPB e dar continuidade aos seus estudos musicais na UFPB.
Hermes é Bacharel em Música pela UFPB, Mestre em Música pela UFRGS em Porto Alegre e Doutor em Música ( D.M.A., Doctor of Musical Arts in Performance and Pedagogy) pela The University of Iowa, nos Estados Unidos. Durante seus cursos de pós-graduação Hermes desenvolveu pesquisas exclusivamente dedicadas à música brasileira para violino. Dois trabalhos se destacam: “Os 26 Prelúdios Característicos e Concertantes para Violino Só de Flausino Vale: Aspectos da Linguagem Violinística e Musical” e “The Violin Concerto Nº 2 of  M. Camargo Guarnieri: Thematic and Motivic Processes, Nationalistic Traits, and Violinistic Writing”.
Como violinista e professor Hermes tem sido frequentemente convidado para atuar em importantes festivais de música, orquestras e gravações. Sua atividade como solista e camerista inclui apresentações no Brasil e Estados Unidos. Desde 2007 participa do Starling DeLay Symposium on Violin Studies na The Juilliard School em Nova Iorque.
 Hermes recebeu em 1997 prêmio por mérito acadêmico oferecido pela Pi, Kapa, Lambda Music Honor Society nos Estados Unidos. Suas atuais pesquisas e orientações têm sido dedicadas aos estudos sobre o envolvimento físico e psicológico na performance musical e suas ramificações na pedagogia e performance do violino.

Atualmente é Professor Associado de violino do Departamento de Música da UFPB em João Pessoa, onde orienta alunos dos cursos de Extensão, Graduação e Pós-Graduação.

   ​​​​​​​​
Jassen Todorov distingue-se como um dos mais proeminentes violinistas de sua geração. Destacado pela renomada revista britânica The Strad como "um excelente violinista ... um intérprete a ser seguido", Todorov realizou inúmeras apresentações em toda a América do Norte, Europa, Ásia e Austrália. Ao mesmo tempo em que é bastante atuante em seu país natal, a Bulgária, onde é considerado um dos músicos mais apreciados daquele país.

Com um repertório que inclui obras de todos os estilos e épocas, Todorov gravou as sonatas completas de Bach, Brahms e Ysaye, bem como as Sonatas nº 6 e 10 de Beethoven. A Revista The Strad descreveu-o como "um violinista de rara capacidade técnica ... Ele traz musicalidade para suas performances ... sua mão esquerda é capaz de entregar as demandas de Ysaye nas muitas passagens hercúleas com extrema precisão" e o American Record Guide retratou-o com "altos elogios ... um lançamento importante para os admiradores da música de Ysaye ".

Todorov iniciou sua educação musical na Bulgária e aprofundou seus estudos na Idyllwild Arts Academy, na Califórnia. Ganhador de vários prêmios nacionais e internacionais, obteve seu diploma de Bacharel em violino do Harid Conservatory, na Flórida, e seu mestrado na Eastman School of Music de Nova York. De 2000 a 2003, atuou como assistente do professor Oleh Krysa na Eastman School e ocupou um cargo de docente de  violino na Universidade de Rochester. Ao longo dos anos Todorov foi agraciado com bolsas integrais e concessões prestigiosas, incluindo o prêmio da Eastman por excelência no ensino (2002) e o Crystal Lyre Achievemente Award por suas realizações musicais (2006). De 2008 a 2010, Jassen Todorov foi Diretor da Escola de Música e Dança da San Francisco State University, na California. Atualmente, o Sr. Todorov é Professor de Violino desta mesma instituição e Professor Visitante na Xinjiang Arts University, Xinjiang Normal University e Qimingxing School of Music, na China.

Jassen Todorov toca em um violino de autoria de Tomaso Eberle, construído em 1778.Além de exímio violinista, Todorov é um ávido piloto e fotógrafo. 
    
   
Sandra Cabral de Aquino, violinista, é Bacharel em Música pela UFPB e Mestre pela Eastman School of Music (Rochester/Nova York – EUA). Obteve sua formação violinística com os professores Yerko Tabilo, Sally O'Reilly, Lynn Blakleslee, além de Camilla Wicks. Fez especialização na Louisiana State University, em cujo período foi violinista da Baton Rouge Symphony Orchestra. Sandra Aquino é violinista fundadora do ArtesanTrio, com os quais tem se apresentado em Festivais e realizado gravações. Recebeu a Medalha Frederic Chopin, concedida pelo Consulado Polonês, por ocasião das celebrações dos 200 anos do compositor.

Em 2009 esteve nos EUA a convite da Nicholls State University, aonde realizou masterclasses e apresentou concertos de música de câmara.

Atualmente é professora de violino e música de câmara do Departamento de Música da UFPB e doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Música da UFPB, na área de Educação Musical.
    
  1. Luiz Amato
Violino - UNESP
    Luiz Amato Violino - UNESP

   
Luiz Amato é natural de São Paulo, violinista e professor. Bacharel pela USP realizou Mestrado e Graduate Diploma pelo New England Conservatory de Boston (EUA). Em 1996 doutorou-se pela Universidade da Califórnia em Santa Barbara (EUA) e, durante esse período, foi membro do quarteto de cordas em residência desta universidade, com o qual participou de vários festivais e concertos pelos Estados Unidos, Europa e Brasil.
De volta ao Brasil, Amato integrou o Quarteto de São José dos Campos e Municipal da Cidade de São Paulo – com quem ganhou respectivamente em 1997 e 2001, o prêmio APCA, na categoria Melhor Grupo de Câmara do Ano. Foi spalla da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, da Amazonas Filarmônica e da Orquestra Jazz Sinfônica. É membro do Grupo Quintal Brasileiro com quem gravou três CDs, o primeiro, “Abstrações”, indicado pelo Prêmio Toddy de Música Independente como um dos melhores do ano na categoria instrumental e o último, “Valsas e Retratos”, produzido pelo Selo SESC.  Ex-diretor Artístico da Orquestra de Câmara da UNESP, atualmente Luiz é professor da UNESP.
    
    

  1. Kate Hamilton - Viola, Univ. de Chile e University of Nevada - Las Vegas
    Kate Hamilton - Viola, Univ. de Chile e University of Nevada - Las Vegas
  2. Ulisses Silva
 Viola - UFPB
    Ulisses Silva Viola - UFPB
  3. Felipe Avellar de Aquino
Violoncelo - UFPB
    Felipe Avellar de Aquino Violoncelo - UFPB
​​​​​​   
Kate Hamilton tem sido descrita como uma instrumentista com "um rico som de viola, caracterizado por gosto musical perfeito e liberdade de expressão" (Peoria Times, Illinois, EUA). Recentemente foi solista à frente da Kansas City Civic Orchestra, Cartago Symphony (Costa Rica), Orquestra do Festival de Vale Vêneto (Brasil) e da Orquestra de Câmara de Lugano (Buenos Aires). Além disso, seus solos foram transmitidos pela Minnesota Public Radio e KBAQ (Phoenix, Arizona).

Kate Hamilton já se apresentou em recitais na Itália, Nova Zelândia, Inglaterra, Brasil, Costa Rica, Argentina, Venezuela, Áustria, e em todo os Estados Unidos. Sua interpretação da Sarabande para Viola e Violoncelo de Tedesco, gravado para Soundset Records recebeu altos elogios da revista Fanfare. Comprometida com a gravação de novas obras, como também da literatura pouco difundida para a viola, sua discografia pode ser ouvida através dos selos Pacific Records e Vienna Modern Masters. Também dedicada ao ensino, foi Artist-in-Residence e violista do Quarteto de Cordas Esterhazy, da Universidade de Missouri e Professora Associada de Viola na Illinois State University. De 2006-2008, foi professora convidada da Universidade de Otago, na Nova Zelândia e Co-Presidente da Associação de Professores de Cordas da Nova Zelândia. Já apresentou Master Classes no Conservatório Nacional (Argentina), Universidade da Geórgia, Universidade do Arizona, Universidade de Kentucky, Bowling Green State University, New Zealand School of Music, Canterbury School of Music (Reino Unido), Conservatório Carlos Gomes (Brasil) e da Universidade da Costa Rica. Seus alunos são aceitos em programas de viola no Conservatório de Oberlin, Juilliard School of Music, Instituto de Música de Cleveland, Curtis Institute, New England Conservatory e no Festival de Música de Marlboro. Kate Hamilton começou a tocar viola aos oito anos de idade nas escolas públicas de Buffalo, Nova York. É graduada pelo Conservatório de Oberlin e pelo Conservatório Peabody, tendo sido bolsista do Aspen Music Festival. Seus professores incluem Karen Tuttle e Jeffrey Irvine.

Atualmente é artista visitante da Universidad de Chile e, a partir de setembro de 2017, passará a lecionar na University of Nevada Las Vegas. 
    
   
Professor de viola da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Dr. Ulisses Silva, natural de São Paulo, graduou-se pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), sob orientação do professor Dr. Emerson De Biaggi, e deu sequência aos seus estudos nos EUA concluindo o mestrado com distinção pela The University of New Mexico e o doutorado pela The University of Georgia. 

Durante seu mestrado atuou como violista na The New Mexico Symphony por dois anos onde tocou com renomados maestros e solistas tais como YoYo Ma, Midori e Van Cliburn. Durante o mestrado também foi chefe de naipe da The University of New Mexico Symphony Orchestra. Venceu o Concerto Competition da instituição. Durante seu mestrado foi bolsista da Fundação VITAE e em 2006 recebeu bolsa integral para participar do Festival de Música de Aspen com o violista John Graham.

Neste mesmo ano iniciou seu doutorado em viola na Geórgia onde foi professor assistente da classe de viola por um ano e onde foi membro fundador do Hugh Hodgson String Quartet, o quarteto em residência da Universidade. Dr. Silva vem desenvolvendo uma carreira extensa no âmbito acadêmico e prático. Participou como professor de diversos festivais tanto nos EUA como na América do Sul. Foi professor e recitalista convidado da 1ª Mostra de Violas da UFRN e da Semana da Música 2014 na mesma Instituição. Tocou e foi chefe de naipe de diversas orquestras nos EUA como a The Macon Symphony, a The Ocmulgee Symphony, e a The University of Georgia Symphony Orchestra atuando como solista a frente dessas orquestras; The Savannah Philharmonic, The Columbus Symphony e Valdosta Symphony e com a prestigiada Orquestra Sinfônica de Atlanta (The Atlanta Symphony). Após concluir seu doutorado deu aulas de viola e música de câmera na Reinhardt University nos EUA. Durante os quatro anos com a instituição desenvolveu e foi diretor do projeto National String Project Consortium e foi membro-fundador do quarteto de cordas de professores da universidade. Sócio-fundador da ABRAV (Associação Brasileira de Violistas) organizou o 1º Encontro Nacional de Violistas em João Pessoa-PB em 2015 e foi professor convidado e recitalista nas edições seguintes do Encontro. Atualmente, além das atividades como professor do Departamento de Música da UFPB, é, desde agosto de 2016, integrante do Quinteto da Paraíba e vem se apresentando com o grupo em diversas salas pelo Brasil.
    
   
O violoncelista paraibano Felipe Avellar de Aquino obteve sua formação musical no Brasil, como também nos Estados Unidos, país no qual residiu por seis anos.  É formado em música pela Universidade Federal da Paraíba e tem Mestrado (violoncelo/performance) na Louisiana State University. Estudou na renomada Eastman School of Music (University of Rochester - Nova York), onde obteve o título de Doutor em Artes Musicais (DMA - violoncelo/performance).  Dentre seus professores incluem-se Alan Harris, Marcy Rosen (de quem foi assistente), Dennis Parker e Nelson Campos.  Além disso, tocou nas Master-Classes dos violoncelistas Janos Starker, Aldo Parisot, Antônio Meneses e Ronald Leonard.

Vem desenvolvendo intensa atividade como solista e recitalista, tendo tocado concertos sob a regência de Osvaldo D'Amore, Elena Herrera, Akira Mori, Eugene Egan, J. Alberto Kaplan, Carlos Veiga e Wolfgang Groth.  Como camerista, foi membro do Quarteto Cord'Art, no Brasil, e do Artesan String Quartet, nos EUA. Já se apresentou em diversas capitais brasileiras, como também na Argentina, Itália, EUA e Canadá. Nesta trajetória, destacam-se concerto de Gala no Palácio do Itamaraty, em Brasília, em evento promovido pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil e pela Embaixada do Canadá, além de concertos em Festivais de música na Itália, nas cidades de Gênova, Savona e Santa Margherita Ligure - dentro dos festivais Il Concerti di Primavera e do Corzi  Internazionali di Alto Perfezionamento Musicali.  Recentemente realizou turnê com o Trio Tardiff-Avellar-Martins, tendo se apresentado em universidades como UFPB, UFAL, UniRio e UFRJ.

Atualmente é professor titular do Departamento de Música da Universidade Federal da Paraíba, aonde leciona Violoncelo e Música de Câmara. 
    
  1. Luiz Gustavo Carvalho
Piano
    Luiz Gustavo Carvalho Piano
  2. José Henrique Martins
Piano - UFPB
    José Henrique Martins Piano - UFPB
  3. Luciana Noda
Piano - UFPB
    Luciana Noda Piano - UFPB
   ​
A revista francesa “Le Monde de la Musique”, na edição de fevereiro de 2004, aponta Luiz Gus­tavo Carvalho como um dos músicos  mais promissores da sua geração, com o honroso aval de Nelson Freire que, sobre ele,  comenta: “a primeira vez que eu o ouvi, ele tinha 11 anos e me im­pressionou muito; é alguém muito especial e preparado e tem um grande valor”.

Nascido em 1982, em Belo Horizonte, iniciou seus estudos aos 9 anos de idade, com Magdala Costa. Estudou também com Oleg Maisenberg na Universität für Musik und darstellende Kunst, em Viena e com Elisso Virsaladze no Conservatório Tchaikovsky de Moscou, alem de receber importantes impulsos do pianistas Lazar Berman e do compositor György Kurtág. Em 2004, foi vencedor do II Concurso Nelson Freire para jovens Solistas no Rio de Janeiro. Aos 12 anos, tocou o Concerto de Shostakovitch com a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, no Teatro do Palá­cio das Artes, em Belo Horizonte. Era o início de sua atividade concertística, que se estendeu rapidamente a várias cidades do Brasil e da Alemanha recebendo, já naquela época, significativos elogios da crítica internacional.

Suas atividades como recitalista e solista de diversas orquestras o levam frequentemente a importantes salas de concerto européias, tais como a Tonhalle de Zurique, o Palau de la Musica, em Barcelona, o Musikverein, em Viena, o Auditorium du Louvre e o Théâtre du Chatelet, em Paris e a Grande Sala do Conservatório Tchaikovsky, em Moscou. Convidado freqüente de diversos festivais tais como o Festival du Piano aux Jacobins em Marrakech e em Toulouse, o “Encuentro de Música de Santander”, o Festival “Musique en Brionnais” e o Festspiele Mercklenburg-Vorpommern. Em 2011, realizou o ciclo das 32 Sonatas de Beethoven em Belo Horizonte.

Solista de diversas orquestras tais como a Orquestra Sinfônica Brasileira, a Orquestra Sinfônica da Nova Rússia e a Camerata Salzburg, Gustavo Carvalho tocou sob a regência de Ira Levin, Howard Griffiths, Yuri Bashmet e Evgeny Bushkov entre outros. Como camerista, colaborou com os violinistas Geza Hosszu-Legocky e Daniel Rowland, o pianista Nelson Freire, a pianista Khatia Buniatishvili, a soprano Eliane Coelho, a violoncelista Natalia Gutman e com membros das Orquestras Filarmônicas de Viena e Berlim. Tocou o Concerto de Mozart para dois pianos e orquestra junto com a pianista Elisso Virsaladze e a “Orquestra Sinfônica da Nova Rússia”, na Grande Sala do Conservatório de Moscou. 

Luiz Gustavo Carvalho é fundador e diretor artístico do Festival Artes Vertentes, em Tiradentes. Desde 2012, integra a direção artística do ZEITKUNST Festival, em Berlim.
    
   
O pianista curitibano José Henrique Martins desenvolve intensa carreira artística no Brasil, Portugal e Estados Unidos. Como camerista atuou com instrumentistas do cenário nacional e internacional: trompetistas Nailson Simões (BR), Ayrton Benck (BR) e Charles Schlueter (EUA); violinistas Bartolomeij Nizziol (Polônia), Guillaume Tardif (Canadá) e Bernard Zinck (França/EUA); violoncelista Felipe Aquino (BR); violistas Timothy Deighton (Nova Zelândia/EUA) e Kate Hamilton (EUA); contrabaixista Milton Masciadri (Uruguai/EUA). Como solista atuou sob a batuta de Gustavo de Paco de Gea, Elena Herrera, Marcos Arakaki e Lutero Rodrigues.

Possui sólida formação acadêmica e musical: Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Graduação), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Mestrado) e Boston University – USA (Doutorado), estudando com Henriqueta Garcez Duarte, José Alberto Kaplan, Cristina Capparelli, Anthony di Bonaventura e Maria Clodes Jaguaribe.
José Henrique também se dedica ao registro de peças para piano e música de câmera: “Kaplan Obras Escolhidas” (1994) e “Obras para Piano (2003); “Trompete Solo Brasil” com Nailson Simões – primeiro CD registrando peças originais para trompete e piano de compositores brasileiros (selo Academia Brasileira de Música, 2001); “Música de Câmara de Eli-Eri Moura” (2005); Brassil Interpreta Compositores da Paraíba” (2008); Universal, trompa e piano com Radegundis Tavares (2009); Eli-Eri Moura – Música Instrumental (2010); José Siqueira – Música de Câmera (2010). Seu registro mais recente é o CD Vibrare em parceria com o trompetista Ayrton Benck (2015).

José Henrique tem sido convidado como pianista e professor para importantes festivais de música: Virtuosi (Recife); Festival Internacional de Música de Campina Grande; Encontro de Criatividade e Artes (Portugal); Encontro Internacional de Pianistas (Tatuí); Festivais Chopin/Schumann, Mendelssohn/Liszt, Debussy/Albeniz (Recife); CIVEBRA (Brasília).

Radicado em João Pessoa, é professor de piano nos cursos de graduação, mestrado e doutorado, UFPB.
    
   ​
Luciana Noda é pianista paulista, Doutora e Mestre em Música pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Bacharel em Piano pela Faculdade Santa Marcelina. Ao longo de sua carreira, estudou com Maria José Carrasqueira, Yara Bernette, Ney Fialkow, Cristina Capparelli Gerling e David Korevaar. Na Europa, estudou com Dalia Ouziel, Roy Rowat e Luis Carlos de Moura Castro.

Como solista, apresentou-se com a Orquestra de Cambra de L’Empordá (Espanha), Orquestra L’Estro Armonico de São Paulo, Orquestra de Câmara do Instituto de Artes da UNESP, Orquestra Sinfônica da Paraíba e Orquestra Sinfônica da UFPB. Pianista atuante em palcos por todo país, Luciana Noda tem realizado estreias de renomados compositores contemporâneos brasileiros como Liduíno Pitombeira, José Orlando Alves e Antonio Ribeiro.

Em 2015-2016 foi contemplada com bolsa de estudos da CAPES/Fulbright para realizar pós-doutoramento na University of Colorado-Boulder (EUA), tendo como supervisor o pianista David Korevaar.

Luciana Noda é professora de piano da Universidade Federal da Paraíba desde 2008 e integra o corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Música desta instituição desde 2010. Tem apresentado regularmente os resultados de suas pesquisas em congressos nacionais e internacionais. É membro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Música e membro-fundadora da Associação Brasileira de Performance Musical.